Quando falamos nos torneios mais emblemáticos do ténis, os primeiros que nos vêm logo à cabeça são os quatro principais majors da temporada: Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e o US Open.


Contudo, não é só de majors que o circuito é feito. Existem outros torneios que fazem parte da história deste desporto. Abaixo, encontra uma lista com os torneios com mais história e tradição. Uma lista que mostra a versatilidade de pisos e o que de melhor este desporto tem para oferecer.


Preparado para ir buscar a raquete?





Os torneios de Ténis mais emblemáticos do circuito


Australian Open

O Australian Open é realizado anualmente na última quinzena de janeiro em Melbourne, na Austrália. Realizado pela primeira vez em 1905, o torneio é o primeiro dos quatro majors do Grand Slam do ano.

O torneio detém o recorde de maior número de participantes num evento de Grand Slam, com 743.667 espetadores no ano de 2018. É também o primeiro torneio major a ser jogado no interior de um estádio.

Ideal para os tenistas com passada larga e mais rápidos, o hardcourt do Australian Open é uma verdadeira corrida!


ATP Masters 1000 Indian Wells

O BNP Paribas Open, vulgo ATP Masters 1000 Indian Wells, é realizado na Califórnia e é considerado por muitos como o quinto major da modalidade.

Fundos de court profundos, com designs diferenciadores, é um torneio de hardcourt com ampla cobertura mundial e que anualmente atrai milhares de espetadores.

Com o objetivo de melhorar a experiência dos fãs, Indian Wells foi o primeiro torneio a apresentar courts roxos e verdes para que os espetadores consigam distinguir as linhas de campo.

Com planos de expansão e ampliação, é um torneio que certamente pertence à história do ténis e, principalmente, da Era Open.


Roland Garros

Este major recebeu o nome em homenagem ao aviador francês Roland Garros. É o segundo na ordem cronológica dos torneios anuais de Grand Slam.

Atualmente, é o principal torneio da temporada de terra batida. Adorado por muitos, principalmente jogadores latinos, tem regras muito específicas face à sua dificuldade. O facto de ser uma superfície de jogo lento, a final não contempla tiebreaks no set final.

Por esta e outras razões, é considerado o torneio mais exigente e desgastante fisicamente da modalidade.


ATP Masters 1000 Monte-Carlo

Monte-Carlo é uma cidade sobejamente conhecida pelo mundo fora por causa dos seus luxos, milionários que lá vivem e, principalmente, pela sua história ligada à monarquia, mais concretamente à casa real dos Grimaldi.

Contudo, é também a casa de um dos mais antigos torneios de ténis do mundo (em 2020 fez 114 anos) e dos mais emblemáticos do circuito.

Devido à sua localização magnífica e pitoresca é um dos torneios preferidos dos jogadores. Jogado no Monte-Carlo Country Club e em terra batida, viu nascer um dos recordes históricos da modalidade. Um dos tenistas mais conceituados deste desporto conquistou oito títulos consecutivos no evento, entre 2005 e 2012.

Além do ténis, dizer ainda que Monte-Carlo também tem tradição noutros grandes eventos desportivos. São exemplos disso a Fórmula 1, onde todos os anos ocorre na cidade o Grande Prémio do Mónaco, e o Poker – a grande final do European Poker Tour, o torneio mais rico da modalidade, ocorre no famoso Casino de Monte-Carlo.


É caso para dizer que no Mónaco é só escolher o desporto para assistir!


Wimbledon

Construído dentro de uma cidadela, o major de Wimbledon é considerado por muitos o torneio mais importante da história e o “mais bonito” para se vencer.

Emblemático e cheio de recordes, Wimbledon é o palco final da temporada de relva. Uma superfície muito característica e que traz ao de cima as melhores e maiores habilidades dos jogadores.

Top spins ou amortis, Wimbledon é um torneio feito para os mais talentosos. Não é de estranhar que muitas das jogadas mais belas do ténis contem páginas em Wimbledon. Além disso, é também o palco do mais longo encontro da história do ténis.


ATP 500 Queen's Club

O torneio do Queen's Club é um dos mais antigos do circuito. A primeira vez que foi realizado foi em 1884.

Batizado pela própria Rainha de Inglaterra, este é um dos torneios de relva com mais rivalidades e prémios do circuito. Sim, prémios. Queen’s tem a fama de ser considerado por muitos jogadores como um dos melhores torneios da temporada, devido às suas condições e instalações.

Por outras palavras, quem deseja embelezar o currículo, tem de fazer de Queen’s paragem obrigatória (além disso, é também o torneio ideal para preparar Wimbledon).


US Open

O US Open é considerado o “Tribunal dos Campeões”. É neste torneio que muitos dos jogadores jogam a sua classificação final anual. Para muitos a salvação, para outros o consagrar de uma dura caminhada.

Em 2019, o quarto e último Grand Slam da temporada alcançou o recorde de prémios da história da modalidade. Nada mais, nada menos que 57 milhões de dólares a serem distribuídos pelos jogadores. Tudo isso porque este é um dos principais eventos em solo americano e revoluciona muitos dos canais e plataformas televisivas.

Este torneio tem ainda a particularidade de ter sido jogado nas três principais superfícies “do jogo”: de 1881 a 1974, em relva; de 1975 a 1977, terra batida; e, finalmente, em 1978, começou a era do hardcourt que se manteve até então.


ATP Finals

Para último da lista ficou o torneio onde estão presentes os oito melhores jogadores da temporada. Uma prova que se desenrola por grupos e acaba com uma final entre o vencedor de cada um deles. Este é um torneio que acaba por representar o culminar de muitos sonhos e permite ao vencedor ser o número 1 do ténis!




Ficou com vontade de “pisar” estes palcos? Porque não começar a treinar nos clubes de ténis parceiros da AirCourts? Nada como experimentar a sensação de um smash!



Sobre o autor: O André é fundador da AirCourts, o software líder em Portugal para gestão de clubes de Padel, Ténis e Futebol. Mais informações sobre o software AirCourts aqui.