Um jogo sólido tal e qual o chão que pisa


Quem é jogador de ténis irá concordar que este é um desporto de detalhes, dentro e fora do campo. São subtis ajustes, incluindo a segurança de ter seguro de acidentes pessoais, que podem diferenciar uma vitória de uma derrota, uma pancada de sucesso de uma bola fora de campo. Qualquer pequena variação ou mínima nuance pode falhar a jogada. E também, não é por acaso que se exige silêncio aos espetadores em qualquer campeonato minimamente sério – até mesmo em clubes distritais.

Dentre todos estes detalhes, há um que está literalmente por todo o lado. O piso do campo. Terra batida, hardcourt, relva, PVC, madeira... Existem várias possibilidades, e nenhuma é igual à outra. Jogadores amadores costumam preferir uma, e contentam-se em divertir-se no conforto da familiaridade. Contudo, aqueles que querem de facto competir precisam de aprender a ser sólidos em qualquer campo. Sólidos como o chão que pisam.




Com efeito, o piso de um campo de ténis é então um fator fundamental do jogo, porque aspetos como a velocidade da bola ou o tipo de batida alteram a dinâmica de um jogo. Sites de apostas de tenis, como o Betano, consideram nas suas odds não apenas a influência do piso, mas também a habilidade de um determinado jogador em adaptar-se a ele. E isso vale para o básico – o resultado final do jogo – e também para apostas específicas, como números de ases, duplas faltas ou pontos na rede. A título de exemplo, num dos maiores torneios do mundo, o Australian Open, com pisos duros, jogadores com mais mobilidade têm maior probabilidade de chegarem à rede.

 

Uma disputa entre dois atletas deste tipo tende a ter muitos net points, o que irá refletir-se nas odds específicas deste encontro. Novamente, o ténis é um desporto de detalhes. Assim como as suas apostas.

 

Se quer começar a entender como cada piso modifica o jogo, aqui vão algumas recomendações para cada um dos pisos.




Piso duro, amigo das redes


O lendário Pete Sampras disse uma vez: “Tudo o que faço é para conseguir chegar à rede”. O motivo do amor de Sampras pelos volleys era óbvio. Na rede, os golpes podem ser mais angulados, e chegam com mais força ao adversário. E, tal como mostramos acima, pisos duros ajudam a chegar à rede, porque nestes a bola caminha mais célere, e o adversário tende a devolvê-la mais alta – e, portanto mais lenta – o que permitirá um golpe de aproximação. 

 Ao jogar em piso duro, procure desenvolver o serviço em volley, uma arma sempre surpreendente.


Relvado, o inimigo dos joelhos


Jogar num campo relvado significará que a batida da bola será mais baixa, com a tendência de que ela escorregue mais para baixo do que para cima.  

Este movimento obriga a fletir mais os joelhos no momento de golpear a bola com a raquete. Não é por acaso que são raros os casos de tenistas altos (falamos de Isner, Cilic, etc) que tenham carreiras de sucesso no relvado.


Terra batida, para efeitos e defeitos


Os campos de terra batida são conhecidos por propiciarem um jogo mais lento, tão ao agrado dos desportistas de mais idade. Mas, além da lentidão, a terra proporciona a possibilidade de ampliar os golpes de efeito, como slices ou serviços. Os melhores tenistas de terra batida aproveitam-se disso, variando os golpes entre fundos e curtos, mais do que trocar bolas da linha de base. 

 Por outro lado, um campo de terra batida, em clubes amadores, pode oferecer algumas irregularidades surpreendentes – para o bem ou para o mal.


PVC, carpete, madeira... “subindo o nível” do jogo

Há campos que operam de forma oposta ao relvado, e ampliam a altura do salto natural da bola. É o caso de pisos em PVC, acarpetados (muito comuns em países frios), ou de madeira. Com a bola a subir mais alto, é mais fácil devolvê-la por cima da rede. No entanto, também facilita um golpe falhado, além da linha de base. 

E lembre-se: a bola que salta alta na sua metade, também salta alta na metade do seu adversário. E lá, se ela subir muito, é provável que receba um volley-swing. Porque, uma vez mais, o ténis é um desporto de detalhes. Cabe ao jogador, fazer com que eles o favoreçam. 

Com efeito, analisadas as diferentes características dos courts de ténis, é inequívoco dizer que os detalhes contam mesmo. Contudo, como se pode adivinhar, nada substituirá a prática ao vivo. Na nossa página principal pode encontrar um campo ideal perto de si.



Sobre o autor: O André é fundador da AirCourts, o software líder em Portugal para gestão de clubes de Padel, Ténis e Futebol. Mais informações sobre o software AirCourts aqui.